top of page

GOVERNO BRASILEIRO RECONHECE IMPACTO ECOLÓGICO POSITIVO DA INTRODUÇÃO DE ELEFANTES EM SANTUÁRIO

Em visita técnica ao Santuário Global de Elefantes Brasil, a secretária de Estado do Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, destacou os impactos positivos e reforçou a importância de documentar as mudanças para que sirvam de fonte de pesquisa para universidades e referência para futuras projetos.

“Observando a adaptação dos animais e, principalmente, verificando como essa região se regenerou, podemos afirmar que o impacto é positivo tanto para o meio ambiente quanto para a vida desses animais. É muito gratificante saber que Mato Grosso tem um Santuário que protege a vida animal, principalmente animais que tanto sofreram ao longo dos anos”, comemora Mauren.

O presidente do Santuário de Elefantes no Brasil, Scott Blais, explica que quando chegaram à fazenda que viria a ser o Santuário, o pasto estava muito baixo e com poucas árvores. Para o especialista em elefantes, a capacidade de regeneração do Cerrado é impressionante. “Mesmo tendo ouvido falar que o cerrado é muito forte e resistente, foi incrível observar a evolução do bioma”.

O empreendimento possui alvará de funcionamento expedido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) para abrigar até seis animais em uma área de ​​mais de 20 hectares . Atualmente vivem no empreendimento 4 elefantes asiáticos, conhecidos como Maia, Rana, Ramba e Lady, que solicitaram à Sema a extensão da licença para alojar até 10 animais.

A secretária adjunta de Licenciamento Ambiental e Recursos Hídricos, Lilian Santos, explica que todo empreendimento com potencial poluidor é avaliado pela Sema. “Nosso objetivo é minimizar os impactos negativos e verificar os positivos para garantir o equilíbrio ambiental para que a população tenha uma boa qualidade de vida”, explica Lilian.

Para o secretário, os resultados apresentados no Santuário dos Elefantes são a prova de que o licenciamento está sendo feito de forma adequada. “É muito importante verificar que o trabalho desenvolvido pela equipe da Sema para o licenciamento do Santuário se mostrou produtivo e positivo”, comenta.

Na visão dos responsáveis pelo Santuário, o serviço da Sema foi preponderante para o sucesso do projeto. Scott conta que, embora a princípio o projeto fosse totalmente alheio à rotina da Secretaria, a equipe se mostrou de mente e coração abertos para receber o projeto e entender os impactos positivos que ele traria tanto para os elefantes quanto para o meio ambiente.

O processo de licenciamento do Santuário de Elefantes Brasil é conduzido pela Coordenação de Pecuária Intensiva, Irrigação e Aquicultura com manifestação da Coordenação de Fauna e Recursos Pesqueiros.

As informações são do comunicado.



Comments


bottom of page